Segunda-feira, Maio 27
Shadow

Em Sobral, Dom Vasconcelos institui novos Ministros Extraordinários da Palavra

Mais de quarenta homens e mulheres foram instituídos a ministros da palavra no último domingo, 25/06, durante celebração eucarística presidida por Dom Vasconcelos na Catedral de Nossa Senhora da Conceição.

As investiduras estão acontecendo a nível regional de acordo com a organização de cada região. Desta vez, foi a Região Episcopal Sede que compreende Sobral e distritos, e Forquilha. Porém, desta região houve representação somente de duas paróquias: Paróquia de São Paulo Apóstolo e Paróquia de São Francisco de Assis de Forquilha.

Os Ministros da Palavra são homens e mulheres generosas que coordenam celebrações da Palavra em lugar da celebração Eucarística, que se colocam a serviço do povo dirigindo a oração comunitária.

Os respectivos párocos das paróquias presentes concelebraram a celebração, Pe. Fábio Gomes e Pe. Gerson Luiz; assim como, o pároco e cura da SÉ Catedral, Pe. João Paulo. Na homilia, Dom Vasconcelos falou sobre a importância de viver de acordo com a palavra de Deus e não ser um mero propagador do evangelho. “Nós devemos viver de acordo com a palavra, não adianta viver diferente daquilo que crer, precisa ser coerente com a palavra mesmo que ela desagrade. Com isso, tem que ter certeza que teremos muitos inimigos e perseguidores, não se deve odiar, porém devemos ter clareza nas palavras de Jesus. Todos são livres, mas a verdade, lei suprema e autoridade, é Deus. Por isso, não tenhamos medo de anunciar a palavra”, disse.

O evangelho do dia trazia a meditação sobre a autoridade de Deus no céu e na terra, o bispo diocesano enfatizou que Deus é a autoridade suprema, porém aqueles que falam em nome de Deus são incompreendidos. A palavra de Deus não é uma palavra que agrade o mundo, pois ela trás questionamentos. Aquele que anuncia a palavra, segue e a pratica, é perseguido e odiado. Ele é vigiado, rastreado, todos estão atentos a ele para ver se ele comete alguma falha para depois persegui-lo, criticá-lo e denunciá-lo. “O meu poder vem de Deus, foi ele que me enviou. Isso causa muito horror e perseguição! Causou perseguição a Jesus, aos profetas do antigo testamento, a igreja nascente e continua causando perseguição hoje”, enfatizou.

Após a homilia, houve a benção das vestes litúrgicas. Em seguida, cada leigo foi chamado diante do bispo, na qual o mesmo entregou a bíblia, símbolo vivo da palavra de Deus.

Diante da presença da comunidade de fé que testemunharam a confirmação de cada um, os investidos seguiram em missão para suas paróquias de origem para que possam anunciar, acolher e vivenciar a palavra de Deus.

 

Thais Helena
Redação Jornal Correio da Semana

Marcildo Brito
Repórter Fotográfico – Jornal Correio da Semana

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *