Domingo, Setembro 26
Shadow

Dados Gerais Diocese

Situação Geográfica
A Diocese de Sobral fica situada ao Norte Ocidental do Estado do Ceará, limitando-se com o Oceano Atlântico, com a Arquidiocese de Fortaleza, e com as dioceses de Itapipoca, Quixadá, Crateús e Tianguá.
A Diocese de Sobral é composta de 44 Paróquias e de 03 Áreas Pastorais organizadas em 04 Regiões Episcopais, assim denominadas: Região Episcopal Sede, Região Episcopal do Araras, Região Episcopal do Acaraú, Região Episcopal do Coreaú. Tendo um total de 754.328 habitantes.

Histórico
A Igreja é chamada a ser a presença viva de Jesus Cristo no mundo. O que a alma é para o corpo, assim devem ser os cristãos atuando dentro das realidades do mundo.
Sua presença deve primar pelo serviço às pessoas, acolhendo suas alegrias e esperanças, levando o dinamismo do Evangelho, superando as contradições e implantando a fraterna solidariedade. (Cf. GS 1)
Esta Presença da Igreja registra-se na região norte do estado do Ceará, desde o século XVII, com a chegada dos Jesuítas à Serra da Ibiapaba e a missão junto aos índios. No entanto, sua ação evangelizadora torna-se mais visível com a criação da Diocese de Sobral desmembrada da então Diocese de Fortaleza, em 10 de Novembro de 1915, pela bula “Catholicae Religionis Bonum” do Papa Bento XV.
A Diocese de Sobral originalmente compreendia quase toda a região norte do Ceará e uma parte da região oeste. Posteriormente cedeu territórios para criação das Dioceses de Crateús em 1964, Tianguá e Itapipoca em 1971. Atualmente seu território compreende 29 municípios com 44 Paróquias, 3 Áreas Pastorais e 05 Santuários Diocesanos. Está dividida em 4 Regiões Episcopais – Região Sede, Região Vale do Coreaú, Região Vale do Acaraú e Região do Araras. Conta hoje com 71 sacerdotes diocesanos e 04 religiosos, totalizando 75 Padres.
A Diocese, durante toda sua existência, marcou a historia da zona norte do Ceará e principalmente da cidade de Sobral, não somente com sua missão estritamente evangelizadora, mas também com seu trabalho frutífero no campo da educação, da saúde e da comunicação.

Regiões
A Região Episcopal Sede compõe-se de 11 Paróquias, sendo 07(sete) na cidade de Sobral:: Sé, Patrocínio, Fátima, Cristo Ressuscitado, São Paulo Apóstolo, Sagrado Coração de Jesus e São José; 04 (quatro) na zona rural nos Distritos: Santo Antônio em Aracatiaçu, N.Sra. do Carmo em Taperuaba, Santa Terezinha em Jaibaras, São Francisco no Município de Forquilha; e 02(duas) Áreas Pastorais: Nossa Senhora da Saúde (Distrito de Jordão) e Santa Luzia no bairro Renato Parente. Na Região residem 31 padres.

A Região Episcopal do Araras compõe-se de 09 Paróquias, Santa Quitéria, Ipú, Hidrolândia, Catunda ,Reriutaba, Cariré, Groaíras, Pires Ferreira e Varjota. Na Região residem 11 padres. De acordo com dados de 2010, possui uma população de 188.188 habitantes.

Região Episcopal do Acaraú – A Região do Acaraú conta com 12 Paróquias: Acaraú, Aranaú, Bela Cruz, Cruz, Jijoca de Jericoacoara, Marco, Morrinhos, Santana do Acaraú, Celsolândia (Acaraú),Caiçara e Preá, Panacuí (Marco) e Sitio Alegre (Morrinhos). Na Região residem 19 padres. Sua população aproximada é hoje de 203.284 habitantes.

A Região Episcopal Vale do Coreaú compõe-se de 12(doze) Paróquias: Coreaú, Frecheirinha, Moraújo, Mucambo, Pacujá, Meruoca, Massapê, Senador Sá, Martinópole, Alcântaras, Uruoca, Padre Linhares; e 1 (uma) Área Pastoral: Rafael Arruda. Na Região residem 14 padres. De acordo com dados de 2010, possui uma população de 63.166 habitantes.

Diocese de Sobral
Diœcesis Sobralensis
Localização
Brasil
Estatísticas
Área 17.634,7 km²
Rito romano
Criação da Diocese 10 de novembro de 1915
Padroeiro(a) Nossa Senhora da Conceição

Governo da Diocese
Bispo Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos

Pastores intermediários da Diocese de Sobral
Primeiro administrador diocesano foi Dom José Bezerra Coutinho (*07 de fevereiro de 1910…+07 de novembro de 2008): Foi bispo auxiliar de Sobral no período de 1956 a 1961 e com o falecimento de Dom José Tupinambá da Frota, em 1959, foi nomeado “vigário capitular” o que hoje é administrador diocesano. Período entre Dom José e Dom Motta;

Segundo Administrador diocesano foi o monsenhor Joaquim Arnóbio de Andrade (*26 de abril 1915… foi ordenado por Dom José Tupinambá da Frota em 20 de novembro de 1939. Foi administrador diocesano no período entre Dom Motta e Dom Walfrido;

Terceiro Administrador diocesano foi o padre Raimundo Nonato Timbó de Paiva 30 de julho de 1956), natural de Hidrolândia/CE foi ordenado por Dom Walfrido dia 04 de janeiro de 1991. Nomeado administrador diocesano no período entre Dom Aldo Pagotto e dom Fernando Saburido. Ou seja: assumiu dia 07/06/2004 até a posse de dom Fernando Saburido dia 03 de julho de 2005 em Sobral/CE.

Quarto Administrador diocesano: o padre Raimundo Nonato Timbó de Paiva, assumiu pela segunda vez o cargo de Administrador diocesano, com a transferência de Dom Fernando Saburido, até 12 de dezembro de 2010, data da posse do novo bispo Dom Odelir José Magri.

Nosso Brasão
Descrição técnica heráldica

Escudo de vermelho, partido de verde, brocante sobre a divisão do partido uma flor-de-lis com haste central em cruz latina de prata; chefe de azul, uma pomba de prata voante de frente com as asas estendidas, brocante sobre a linha base da divisão do chefe uma faixeta ondada de prata, com duas ondas de azul. Como timbre uma mitra de prata forrada de vermelho, com suas ínfulas de vermelho orladas e franjadas de ouro, com uma cruz do mesmo em ponta. Passadas em aspa, por trás do escudo, à destra com a ponta voltada para a sinistra, à cruz episcopal de ouro, com as pontas treboladas e sobre elas um rubi, e na extensão da haste vertical o numeral “1915” em negro, e à sinistra com a ponta voltada para a destra o báculo pastoral de ouro, com uma ovelha de prata sobre sua ponta torcida. Sob o escudo um listel pregueado de prata com os dizeres “DIOCESE DE SOBRAL” em negro, com suas pregas envolvidas uma em torno da base da cruz episcopal, e outra na base do báculo pastoral.

Explicação dos símbolos do nosso brasão

O vermelho simboliza as missões e as partes geográficas mais áridas que compõem a diocese
O verde simboliza significa as partes geográficas mais verdes, inclusive as serras;
A flor-de-lis aludindo a Padroeira Diocesana, Nossa Senhora da Conceição, falante da pureza de Maria Santíssima, Mãe de Deus e da Igreja. Nasce a pétala central na forma da Cruz de Cristo Crucificado.
A faixeta ondada simboliza por separar a parte de cima das duas cores de baixo significa o rio.
O azul simboliza o mar.
A pomba simboliza o Espírito Santo que inspirou o Mistério do Nascimento de Jesus
O conjunto de símbolos que contém a mitra, a cruz episcopal e o e báculo simboliza e tipifica um brasão de Diocese, sendo que na cruz episcopal, o numeral “1915” significa o ano da criação (ereção) da Diocese.