Domingo, Maio 26
Shadow

Dom José Francisco Falcão de Barros, preside Solenidade de Santa Maria mãe de Deus na Catedral de Sobral

O bispo auxiliar do Ordinariado Militar do Brasil, Dom José Francisco Falcão de Barros, esteve em Sobral no dia 31/12, para celebrar na Catedral de Nossa Senhora da Conceição a Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus. A Santa Missa teve início às 20h.

A oitava do Natal coincide com o Ano Novo. Visto que os pagãos celebravam este dia com devassidão e superstição, a Igreja antiga levou os fiéis a começar o ano com um “espírito novo”, ou seja, com dias de preparação de penitência e jejum. No ano 431, durante o Concílio de Éfeso, que se concluiu em 22 de junho, foi definida a verdade de fé da “maternidade divina de Maria“. Assim, em 1931, por ocasião do XV centenário do Concílio, o Papa Pio XI instituiu a sua festa litúrgica, que já se celebrava no século VII. Este é um dia repleto de significado e mensagens: Oitava de Natal, Circuncisão e Santíssimo Nome de Jesus, Solenidade de Maria, Mãe de Deus, sem falar da comemoração do Dia Mundial da Paz (instituído, em 1968, por Paulo VI). Maria é a Mãe de Deus, Theotókos, porque é a Mãe de Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem. Por isso, ela, mais do que ninguém, é a única que nos pode conduzir ao seu Filho; ninguém, como ela, sabe quem é Jesus e ninguém, melhor do que ela, sabe se relacionar com Ele. Maria é a Mãe que, diante das palavras dos pastores, entendeu logo que aquele Menino não era só “seu Filho”: “Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática”, disse Jesus (Lc 8, 19-21). Ela, que o carregou no ventre por nove meses, agora deve recebê-lo, todos os dias, sabendo ouvir todos aqueles que o Senhor lhe faria encontrar: pastores, magos, Simeão e Ana… porque cada um “revela” algo sobre a identidade de Jesus e sobre a sua missão.

Além deste dia que antecedia a Solenidade da Mãe de Deus, Dom Francisco Falcão relembrou a importância da vocação e do legado deixado por Bento XVI, haja vista que o tempo previsto para ele chegou. Foi um devoto incondicional da Virgem Maria, que ele tanto amou, e dela tanto pregou. Falou ainda sobre a passagem dos anos e ressaltou que para os protagonistas que terão o privilégio de depois de 365 dias poderem contemplar e dizerem que chegaram ao final de mais uma peregrinação, pois conseguiram virar mais uma página.

Ao final da celebração, Pe. João Paulo, pároco da Paróquia da Sé, agradeceu imensamente a visita de Dom Francisco Falcão e o presentou com o livro do Centenário da Diocese de Sobral. O bispo elogiou extremamente a organização da liturgia, sobretudo do coral. E por fim, agradeceu aos fiéis pela acolhida e disse um até breve, em uma próxima visita.

Thais Helena – Redação Jornal Correio da Semana

1 Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *