Domingo, Setembro 19
Shadow

Papa reza pelo Afeganistão: encontrar soluções na mesa do diálogo

Após a oração do Angelus, Francisco uniu-se à preocupação unânime pela situação no país e implorou que cesse o barulho das armas. Após a capitulação das principais cidades afegãs, a capital também se rende ao avanço dos Talibãs. As embaixadas organizam sua evacuação.

Antonella Palermo, Silvonei José  – Vatican News

“Peço-lhes que rezem comigo ao Deus da paz para que cesse o barulho das armas e as soluções possam ser encontradas na mesa do diálogo. Somente assim a martirizada população daquele país – homens, mulheres, idosos e crianças – poderá voltar para suas casas e viver em paz e segurança no pleno respeito mútuo”.

Foi assim que o Papa Francisco, ao meio-dia deste domingo, após o Angelus na Praça São Pedro, uniu-se “à preocupação unânime pela situação no Afeganistão”, onde os Talibãs também ocuparam a capital Cabul.

Os Talibás em Cabul

Os Talibãs estão entrando em Cabul de todos os lados. Helicópteros aterrissaram perto da embaixada americana na capital, enquanto veículos diplomáticos estão deixando o complexo. Com a capitulação de Mazar-i-Sharif, Maymana e Jalalabad – a quinta maior cidade do Afeganistão – o número de capitais de província que caíram nas mãos dos Talibãs subiu para 26. A maioria das cidades se rendeu sem lutar. Procedendo com grande rapidez, os Talibãs conseguiram controlar todos os postos de fronteira no Afeganistão e o aeroporto de Cabul, continua sendo a única saída do país. O Ministro do Interior paquistanês, Sheikh Rashid Ahmed, confirmou que os Talibãs haviam conquistado o lado afegão do vale de Torkham, a última travessia restante controlada pelo governo. O Reino Unido está preparando a evacuação do embaixador britânico em Cabul, Sir Laurie Bristow. Seiscentos soldados estão destacados na capital para a evacuação dos demais cidadãos britânicos e afegãos que colaboraram com o exército de Londres.

Biden: Herdei esta guerra, não vou passá-la ao meu sucessor

O número de soldados enviados pelos EUA a Cabul para organizar a evacuação do pessoal da embaixada dos EUA aumentou de 3.000 para 5.000. O secretário de Estado norte-americano Antony J. Blinken falou neste sábado com o presidente da República Islâmica do Afeganistão Ashraf Ghani sobre os desenvolvimentos no Afeganistão. Os dois, de acordo com o porta-voz de Blinken, Ned Price, discutiram a urgência de esforços diplomáticos e políticos contínuos para reduzir a violência. O secretário enfatizou o compromisso dos EUA para uma forte relação diplomática e de segurança com o governo do Afeganistão e “nosso apoio contínuo ao povo afegão”. O presidente Biden declarou que havia herdado esta guerra e comentou: “Eu não iria, e não irei, passar esta guerra para meu sucessor”.

EUA: se a missão for colocada em risco, a resposta militar será “rápida e forte”

Além disso, Biden está anunciando uma série de ações em resposta à situação em andamento no Afeganistão, incluindo o direcionamento do departamento de inteligência para manter a vigilância e assim enfrentar futuras ameaças terroristas do Afeganistão. Ele instruiu Blinken a apoiar o presidente afegão Ghani dizendo aos representantes dos Talibãs em Doha que qualquer ação deles no terreno, no Afeganistão, que coloque em risco o pessoal dos EUA ou a missão no país, será respondida com uma “resposta militar rápida e forte”. Biden instruiu a embaixadora Tracey Jacobson para “elaborar, transportar e realocar os requerentes de vistos especiais de imigrantes afegãos e outros aliados afegãos”.

Ponte aérea para a repatriação dos italianos

Enquanto isso, está sendo montada uma ponte aérea para os italianos no Afeganistão e o Parlamento está pronto para debater e acelerar os procedimentos de recepção dos afegãos que colaboraram com os italianos nos últimos anos. Nesta noite, às 21h30, (hora de Roma) o voo da Força Aérea para a repatriação dos italianos decolará do aeroporto de Cabul: “Convidamos a deixar o país por este meio” lê-se no e-mail enviado a todos os italianos no país. Nos próximos dias, todos os escritórios de representação dos países da Aliança deverão ser evacuados e uma representação de alguns diplomatas poderá permanecer apenas na área do aeroporto de Cabul.

Comissão da UE: urgente um pacto europeu sobre migração

“O que está acontecendo no Afeganistão nos lembra que a Europa não pode esperar mais. A crise no Afeganistão, mas não só lá, torna ainda mais evidente que o momento é agora, que é hora de chegar a um acordo sobre um novo pacto europeu sobre migração”. Isto é o que Margaritis Schinas, vice-presidente da Comissão Europeia, disse em uma entrevista ao jornal italiano “La Stampa”. É uma questão que diz respeito a todos, e para a qual precisamos de uma abordagem de equipe, holística e inclusiva”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *