Quarta-feira, Maio 25
Shadow

DIOCESE DE SOBRAL REALIZA IV CAMINHADA COM MARIA 2021

Por Thais Helena (Portal de Comunicação – Diocese de Sobral) – Neste ano de modo virtual, a Diocese de Sobral realizou a IV edição da Caminhada com Maria, com o tema: “Louvar, bendizer, entoar cânticos, salmos e hinos a Deus por meio de Maria”, a Caminhada virtual, no dia 12 de outubro, deu início às 06h da manhã com o Ofício da Imaculada na Paróquia de Fátima, em seguida foi rezado o Rosário por diversas paróquias. Às 11h00 houve a reflexão sobre o Dogma da Imaculada Conceição com Pe. Fábio Nascimento, Pároco da Paróquia de Santa Quitéria. Ao meio dia, Dom Vasconcelos reuniu-se com todo o seu presbitério para rezar a oração do ângelus, e o clero também rezou “as médias”. E dando continuidade a programação, também teve o terço vocacional rezado por todos os seminários da Diocese de Sobral, palestra sobre Maria com Pe. Josivan, Vigário Paroquial da Paróquia de Santa Quitéria; mensagem dos Vigários Episcopais, Adoração ao Santíssimo Sacramento diretamente do Santuário Nossa Senhora de Fátima, em Aracatiaçu. A programação foi transmitida pelas redes sociais da Diocese de Sobral, e alguns momentos pela Rádio Educadora do Nordeste 950am, que em breve migrará para FM.
Todas as paróquias celebraram solenemente este dia dedicado a Nossa Senhora Aparecida.

Dom Vasconcelos presidiu a Solenidade, dando encerramento a IV Caminhada com Maria, na Catedral da Sé de Sobral, tendo como concelebrantes: Pe. João Paulo, Pároco da Catedral; Pe. Denilson de Sousa, Reitor do Seminário Filosófico São João Paulo II; Monsenhor Gonçalo de Pinho, Vigário Episcopal para a vocação religiosa e Frei Glauber, Reitor do Santuário São Francisco de Assis.

Na procissão de entrada houve bandeiras representativas do Brasil, Diocese de Sobral, Estado do Ceará, município de Sobral e outras. Ainda no início, a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi entronizada pela Irmandade do Santíssimo Sacramento extremamente ornamentada para este dia contemplativo. O Senhor bispo acolheu os fiéis presentes e todos aqueles que estavam acompanhando através das redes sociais e rádio educadora.

Em sua homilia, Dom Vasconcelos disse: “Estimados sacerdotes, seminaristas, religiosos e religiosas, irmãos e irmãs que hoje celebram conosco este dia solene. Hoje é festa no Brasil inteiro, nós celebramos nossa Senhora Aparecida, ela é verdadeiramente rainha e padroeira da nossa nação brasileira. E hoje nós elevamos a Deus súplicas e orações pelo povo brasileiro que tem passado por tantas provações. Como é bom quando passamos por momentos de dificuldades, provações e aflições, quando a gente encontra uma mão amiga, alguém que vem ao nosso encontro, que nos sustenta, nos ampara, nos protege, nos livra de um grande perigo. Muitas vezes nós experimentamos esses momentos de grande dificuldade que nos tira do chão, e nós ficamos sem saber o que fazer e de repente aparece um anjo de Deus, uma criatura humana que vem ao nosso encontro e nos faz o bem, e nós ficamos tão agradecidos, e dizemos assim: aquela pessoa foi para mim mais do que um irmão, foi um verdadeiro pai, mais do que um pai, foi como uma mãe. Como é maravilhoso quando encontramos alguém que compartilha das nossas tristezas, angústias, sofrimentos e não nos desampara, nos ajuda. Hoje celebrando a Solenidade de Nossa Senhora Aparecida, a liturgia nos apresenta três episódios, três momentos distintos. O primeiro episódio nos apresenta uma leitura do antigo testamento, época em que o povo hebreu estava dominado pelo Império Persa, o Rei Assuero era o grande Imperador. Ele já havia destituído a Rainha Vasti, que recusou apresentar-se diante de um banquete por ele promovido, ele queria expor a beleza da sua rainha, ela recusou e ele a destronou. Mandou então escolher uma outra para sucedê-la e a escolhida foi uma jovem hebreia chamada Ester, que ocultou a sua nacionalidade. O primeiro ministro do Rei Assuero planejou exterminar o povo hebreu, do qual fazia parte a rainha Ester. Ela arrumou-se para se apresentar ao Rei, e ele ficou encantado com a beleza de Ester, estendeu-lhe o cetro de ouro e disse: Rainha Ester, pede o que quiseres e eu te darei! Ela poderia ter pedido maravilhas por sua vida, mas ela foi solidária com o seu povo que estava condenada à morte, e então pediu que poupasse a vida do seu povo.

Observamos então o segundo episódio, foi proclamado no evangelho, era bodas, uma grande festa, foram convidados para essa festa Jesus, Maria e seus discípulos. Evidentemente essa festa de casamento simboliza um casamento muito mais amplo, uma aliança maior, o casamento entre Deus e a humanidade, cujo noivo é Jesus, nos é apresentado por João como o novo Adão, as núpcias representam a nova criação. E cada vez que João se refere a Maria no seu evangelho, ele se refere a mulher, porque foi tirada do homem, ela é a nova Eva. No primeiro momento, a Rainha Esther intercedeu ao Rei e foi ouvida, no casamento, Maria vai à cozinha e se depara com o problema, “eles não tem mais vinho”. Para eles, vinho é a bebida principal. No novo testamento, o vinho além de ser a bebida comum em todas as festas, ele é simbólico, ele simboliza a alegria de viver e quando se diz: “não tem mais vinho”, significa dizer que eles estão perdendo a alegria. Maria vai ao encontro de Jesus e diz: Eles não tem mais vinho. E Jesus diz: Mulher, a minha hora ainda não chegou. Até então, ele não tinha se manifestado, não havia realizado nenhum milagre, mas Maria sabia quem era Jesus, era seu filho e o filho de Deus e ela vai ao encontro dos serventes e diz aquela palavra que todos nós precisamos ouvir: Façam tudo o que ele vos disser! Se nós escutarmos essa palavra de Nossa Senhora, a nossa vida vai transformar-se de água em vinho e nós vamos encontrar a alegria de viver”. Jesus não deixa de atender o pedido de sua mãe, é Maria que intercede, que suplica. Maria é carne de sua carne, fruto do seu fruto e ventre do seu ventre, ele não pode negar o pedido feito por sua mãe, então ele pede que encham as talhas de água. É tempo de uma nova era, estamos com o noivo, é tempo de alegria!

Com alegria e entusiasmo, a celebração deu continuidade, e ao final, Pe. João Paulo anunciou o início da pré-festa de Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Sobral e de toda a Diocese, e missionários levaram suas imagens, foram abençoadas e enviadas em missão para preparar-se para a festa que já se aproxima. Foi cantado a consagração a Nossa Senhora e Dom Vasconcelos chamou as crianças a frente do altar, cantou parabéns em comemoração ao dia das crianças e agradeceu a todos que trabalharam durante a Caminhada com Maria.

Fotos: Marcildo Brito – Jornal Correio da Semana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *