Sábado, Janeiro 15
Shadow

CÂMARA MUNICIPAL REALIZA AUDIÊNCIA PÚBLICA: Família Santuário da vida

Por Thais Helena (Portal de Comunicação – Diocese de Sobral) Nesta quarta-feira, 06, a Câmara Municipal de Sobral realizou uma Audiência Pública sobre “Família, santuário da Vida”. A autora foi a vereadora Alessandra Ponte, e a mesma presidiu a audiência. A vereadora chamou os convidados para comporem à mesa, entre eles, Pe. Agnaldo da Silveira, Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio e Vigário Geral da Diocese de Sobral; Sandra Arcanjo, representando o prefeito Ivo Gomes, vereadora e secretária do trabalho e desenvolvimento econômico; Pe. José Airton Liberato, conselho econômico Diocesano e Pároco da Paróquia Santa Luzia; Pastor Jean Alves Soares, da Igreja Universal; Pastor Roberto Mesquita de Medeiros, Antônia Mendes Toni Carvalho e Vicente, coordenadora da Pastoral Familiar; E para compor as cadeiras do centro da plenária chamou: Tásia Maria Montenegro Santiago, fundadora da Comunidade Católica Rainha da Paz; Paulo César Lopes Vasconcelos, secretário executivo do consórcio de gestão integrada de resíduos sólidos da Região Metropolitana de Sobral; Pe. Ulrich Endres, Vigário Paroquial da Catedral da Sé; Emílio Silva, representante da vice-prefeita; Melissa Patrocínio Barreto Alves e Marcelo Aguiar Barreto.

Em seguida, foi mostrado um vídeo aos presentes a respeito da defesa da vida e igreja particular, tendo a família como lugar de fazer o bem comum, somos família na sociedade, em casa ou em qualquer lugar. A Alessandra acolheu a todos que estavam presentes, os convidados, vereadores e vereadoras, e aos que estavam fazendo a transmissão da audiência.

A iniciativa é uma ação promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da comissão pastoral para a vida e a família onde propõe neste ano o tema: Família, santuário da vida. A Semana nacional da vida é um momento oportuno de sensibilizar a comunidade civil como um todo e a própria igreja para promoção e defesa da vida desde a concepção até o fim natural, ou seja, a defesa da vida em todas as suas etapas, desde a concepção percorrendo fase a fase da infância a juventude, do amadurecimento dos adultos culminando com a experiência, o saber viver bem dos bons anos finais dos idosos. É um momento de demonstração que nós podemos mostrar o mundo que a vida é um dom de Deus, que a vida vale a pena e tem sentido, deve ser celebrada e sentida com alegria.

Para iniciar a audiência foi chamado para o uso da palavra, Pe. Agnaldo da Silveira, que saudou a todos e parabenizou pela proposta de promover a realização desta audiência pública que trata de uma temática importante, a vida. Dando continuidade, ele disse: “o propósito e finalidade acerca da semana da vida, é somente conscientizar a todos do sentido, valor e dignidade da vida em todas as suas etapas. A vida brota de Deus e para Deus nos conduz”. Em seguida, pastores tiveram o uso da palavra, assim como a Sandra Arcanjo, que é membro do grupo legisladores pela vida que fomenta tudo o que envolve a vida e suas etapas. O Vicente, da Pastoral da Familiar ressaltou a importância da realização desta audiência na Câmara municipal, que é do povo, o plenário. Cumprimentou a todos os presentes, parabenizou e agradeceu a vereadora Alessandra Ponte por dá importância a esta audiência e levando a frente a proposta de repetir todo ano, sendo este o segundo ano consecutivo.

A Antônia Adália de Sousa, mãe de dois filhos, 29 anos, deu um testemunho breve a respeito da sua gestação, e disse: “Descobri que estava grávida com quase três meses do companheiro na qual eu vivi quase nove anos, quando eu descobri a gestação ele me abandonou e pediu que eu fizesse um aborto, e em hipótese alguma eu aceitei o pedido dele que é até um pouco difícil de falar sobre esse assunto, fico um pouco emocionada, mas estou aqui hoje para dizer que esse assunto é muito sério. De início eu fui rejeitada pela família, minha família não aceitou a minha gravidez pelo fato do meu companheiro ter me abandonado. Eu estava trabalhando sem carteira assinada, então foi muito difícil, passou várias coisas pela minha cabeça, mas em momento algum passou essa hipótese de abortar. Os meus patrões foram muito bons comigo, porque eu estava em processo de experiência e quando eu passei para eles o que estava acontecendo na minha vida, eles me acolheram, me deram todo apoio e não me abandonaram. Assinaram minha carteira e hoje estou com um ano que trabalho com eles, o bebê tem 8 meses e é a alegria da casa. A minha família de início não aceitava, porém, hoje são todos apaixonados por ele. Então, eu quero frisar que é muito importante o apoio as mulheres. Gostaria de pedir as pessoas que se vocês conhecem alguém nessa situação parecida com a minha, aos patrões, aos familiares, que vocês possam dar um apoio, pois é muito importante. Meu bebê nasceu prematuro, eu sofri muito para estar com ele nos meus braços, mais hoje sou muito feliz”.

Algumas pessoas que estavam participando da audiência tiveram participação em alguns intervalos, assim como o Pe. Airton Liberato. E ao final alguns vereadores agradeceram a iniciativa, e a Alessandra Ponte agradeceu a sua família, esposo, e aos demais que prestigiaram este momento.