Quinta-feira, Abril 18
Shadow

Irmandade do Santíssimo Sacramento de Sobral celebra 270 anos de fundação

A confraria da Irmandade do Santíssimo Sacramento de Sobral celebrou na última quinta-feira, dia 15 de setembro, 270 anos de fundação.

Na obra literária de Pe. Francisco Sadoc de Araújo, “Cronologia Sobralense, Volume I – 1604 até 1800”, ele comenta sobre a fundação da Irmandade do Santíssimo Sacramento de Sobral. “Em 15 de setembro de 1752 (sexta-feira), a Irmandade do Santíssimo Sacramento foi canonicamente ereta com sede na Matriz da Caiçara durante a visita oficial de Frei Manuel de Jesus Maria, carmelita. No mesmo dia houve sessão inaugural e o Padre visitador Frei Manuel de Jesus Maria rubricou o primeiro livro de atas. Ainda hoje, esta mais que bicentenária Irmandade tem presença nos atos religiosos da Catedral de Sobral. Verdadeira relíquia de nossa história religiosa”. Dom José Tupinambá da Frota, o mais importante Bispo de todos os tempos, relata em seu livro “História de Sobral”, sobre as condições de admissão na Irmandade do Santíssimo Sacramento. “Esta irmandade sempre esteve consciente de conservar sua reputação, caso ela só admitia homens honestos, dignos e de boa linhagem”. Dentre as obras importantes realizadas por esta confraria estão: Relógio da Catedral, inaugurado em 08 de dezembro de 1874; Capela do Santíssimo Sacramento que se encontra na parte interna da Catedral; Sino da Catedral no ano de 1853 e Usufruto da sede da irmandade.

Atualmente a irmandade conta com 35 irmãos do santíssimo, na qual o membro mais antigo, Sr. Baltazar possui 98 anos de idade e 70 anos só de confraria. Esta data comemorativa foi celebrada solenemente no último domingo, 18 de setembro, com a santa missa em ação de graças presidida pelo bispo diocesano, Dom Vasconcelos e concelebrada pelo diretor espiritual diocesano das Irmandades, Monsenhor Nonato Timbó na Capela São José localizada no interior do CETRESO (Centro de Treinamento de Sobral Dom Aldo de Cillo Pagotto). Além da Irmandade de Sobral também marcaram presença os irmãos das Paróquias de: Alcântaras, Bela Cruz, Cruz, Coreaú, Marco e Massapê. Assim como o Pároco da Catedral, Pe. João Paulo Aguiar Bezerra, os familiares dos respectivos aniversariantes e demais convidados.

A homilia de Dom Vasconcelos foi marcada pela importância da eucaristia. “Cada missa é a atualização do sacrifício da cruz. A eucaristia não é apenas a presença de Jesus na hóstia consagrada, ela nos ensina que Deus se fez homem e assumiu a nossa condição humana em tudo, menos no pecado. As pessoas não fazem de Deus a meta de sua vida, mas colocam toda sua ambição e desejo nas coisas terrenas. Todos nós somos administradores dos bens de Deus e o que é de Deus é de toda sua família humana, portanto, seus filhos e filhas”.

O presidente da irmandade, Raimundo Nonato de Sousa, chamado de “Maninho” carinhosamente pelos irmãos de confraria, ao final da celebração falou um pouco sobre o histórico, relembrou os bispos anteriores que estiveram à frente sempre incentivando o grupo e agradeceu ao atual bispo, Dom Vasconcelos por seu carinho e apoio. Também mencionou o Monsenhor Gonçalo que tem sido o mentor espiritual da irmandade há mais de 30 anos e sempre partiu dele todo o apoio que receberam durante este período. E para finalizar as comemorações, após a celebração eucarística, houve um almoço.

Por Thais Helena – Redação Correio da Semana
Fotos: Marcildo Brito

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *